top of page

Os perfis criminosos e doentes - terroristas, fanáticos, radicais e extremistas

Atualizado: 29 de jan.

O que são, quem são, o que pensam, como agem e respondem e qual a "doença" interna destas pessoas.

O extremismo é uma característica inerente ao ser humano e rege-se pela privilégio mediante a supressão dos direitos do grupo oposto, ou seja mesmo o comportamento diferente de grupos e que faz oposição não viole os seus direitos, o extremista não entende o direito de existir, o oposto do regime democrático de direito que tem com uma das características a diversidade.


Dentro do extremismo existe a forma do terrorismo. A palavra "terrorismo", ao pé da letra significa: modo de impor a vontade pelo uso sistemático do terror; emprego sistemático da violência para fins políticos, esp. a prática de atentados e destruições por grupos cujo objetivo é a desorganização da sociedade existente e a tomada do poder, portando pode-se dizer sim que as "práticas e/ou atos terroristas", equiparado ao Terrorismo Doméstico [link] | [link].


Uma tática comum do extremista é a de esconder o fato de ser extremista, e para isso ele projeta na outra pessoa o extremismo, os adjetivos piores globais incluindo as justificativas, sugerindo ser o inimigo direto e "eterno".


A rotulação é tática do extremista no caso do cenário brasileiro extremista-terrorista coloco como exemplo os rótulos de "esquerdopata", "petralhas", "comunista", "petista", "bandidos" e dentre piores.


Sobre as necessidades e motivações a "Teoria das Necessidades Adquiridas", elaborada pelo psicólogo norte-americano David Clarence McClelland (1917-1998), é composta pelos fatores da necessidade de realização; do prestígio/poder e de filiação. Também é relevante a necessidade de se sentir parte de algo e de sentir-se acolhido para o caso dos adolescentes (Atkison & Tomley, 2014). Viktor Emil Frankl (1905-1997), em sua obra “Em busca de Sentido, homem sempre procurou dar um sentido à sua vida e se aprofundar em sua existência. A falta de sentido e o sofrimento humano evidenciam o vazio existencial que muitos experimentam. Situações de carência, de dependência e de falta de autonomia conduzir a indesejáveis atitudes de conformismo e de obediência.


Cenário do fracassado golpe-terrorista-extremista de 8 de janeiro

No cenário terrorista-extremista de direito atual no Brasil o mundo assistiu em tempo real, além o delírio a céu aberto, a doença "contida" de cada um apoiado e patrocinado por alguns "infelizes" empresários e militares "criminosos e vergonhosos" roubo, destruição da patrimônio, insultos, tentativa de golpe de estado, absolutamente tudo com base na agressividade, violência, aos terroristas com falas defensivas à religião, moral e política.


Havia tudo quanto é tipo de perfil seja na operação, estratégia e tática, porém todos criminosos e terroristas.


Os perfis apontados neste caos e cenário do fracassado golpe-terrorista de 8 da janeiro são entre eles Idosos, influencers e indígenas, transtornados. Alguns deles planejavam destruir estações de energia depois dos ataques, incendiar carros e até causar um apagão na cidade de Brasília.


O relator verificou que a manifestação é um desdobramento dos ataques terroristas praticados no último domingo (8), na Praça dos Três Poderes. Frisou que o comportamento ilegal e criminoso dos investigados não se confunde com o direito de reunião ou livre manifestação de expressão e se reveste, efetivamente, de caráter terrorista, com a omissão, conivência e participação dolosa de autoridades públicas (atuais e anteriores), para propagar o descumprimento e desrespeito ao resultado das eleições de 2022, com consequente rompimento do Estado Democrático de Direito e a instalação de um regime de exceção. [link]



Os fanáticos-religioso

O fanatismo é percebido dentro dos templos religiosos e com narrativas similares as destes líderes políticos e articuladores. E foi dentro deste templos que a extrema-direita se articulou e angariou votos, claramente com ideais e fatores psicológicos e ideológicos similares aos que foi citados dos extremistas atuais no Brasil.


Os radicais dentro de tempos religiosos, foram "úteis" na eleição do antigo governo (2019-2022) e a defesa de família, ética, moral e o "Blá, Blá! Bla!" de sempre, e sempre na forma agressiva, intimidadora e extremista, num contrassenso e discrepância que somente uma pessoa transtornada e doença não teria a capacidade de perceber.


Uma pessoa é rígida e inflexível com o diferente, num estado psicológico e disfuncional de fervor irracional constante. O fanático é agressivo; preconceituosos; limitação mental; ódio; excesso de crença de conhecimento; possui sistema distorcido de valores; individualista e pode estar ligado em alguns casos de esquizofrenia, psicose ou a paranoia. Possui como características comuns ar rigidez psicológica; o fato de seguirem rotina rígidas; possuem relações sociais difíceis e tendem a sentirem ciúmes e inveja alheia.


O professor e pesquisador Juacy da Silva aponta que a "lógica das pessoas fanáticas é reducionista, totalitária, obscurantista, desvirtuada, se preciso for, até os princípios científicos devem ser ignorados e combatidos, além do menosprezo pelas pessoas que pensam de forma diferente e que devem ser combatidas diuturnamente e, em alguns casos, até eliminadas fisicamente". e "Sem amparo na racionalidade dos argumentos e no embasamento científico, a única coisa que conta e que vale são suas verdades", completa.



Os extremistas

No geral, os extremistas, radicais, terroristas não gostam de serem confrontados e contrariados. O extremismo envolve os fatores psicológico como a angústia (ideologias extremas); a ansiedade; a autoconfiança excessiva e a intolerância.


A forma simplista do extremista pensar e agir necessita que a sua realidade tenha sentido para que ele tenha autonomia e capacidade de entendê-la e com isso reger a sua vida na base do "tudo ou nada". Resumindo pela sua incapacidade de pensar e dialogar, ou seja a sua "simplicidade cognitiva".


Para Dagnall et al. (2015) o estudo sobre as teorias conspiratórias é muito importante porque produzem além de paranoia ou resistência ao racional, manifesta-se como um desejo de buscar explicações para problemas, na maioria das vezes complexos, um processo de fazer sentido (Krouwel e Pollet, 2015).


No extremismo político, na ideologia de extrema-direita, a superioridade perante demais mostra insegurança e ignorância associadas à intolerância, de ouvir divergências crendo que esta forma com que pensa é algo óbvio, absoluto e único sobre a terra e que, quem pensa diferente é digno além da punição, dos predicativos negativos como ignorante desonesto e etc.


A baixa empatia geral; a limitação intelectual; a culpabilização; a crítica rígida; os quadros de transtornos psicológicos como o da esquizofrenia, o da bipolaridade e dentre outros são umas das motivações e causas de aderência aos grupo extremistas.


De acordo com Van Prooijen as ideologias políticas extremas foram responsáveis pela grande maioria das tragédias humanas do século passado, sendo de esquerda (comunismo) e de direita (fascismo). Numa amostragem em pesquisa apresenta que os homens tendem a ser mais extremistas que as mulheres e as pessoas com maior escolaridade tendem a ser menos extremistas.


Enfim, os terroristas

O terrorismo é um "fenômeno" considerado complexo devido aos fatores motivacionais como o interesse político; a pressão social; a religião e a cultura, logo por consequência é situacional. Os ataques terroristas se tornaram cada vez mais frequentes e elaborados, a partir da Revolução Industrial, em função da tecnologia informática, maquinaria, de explosivos, de comunicação em rede e etc.


A raiva, o ressentimento e o maltrato de pessoas justifica o fato de extremista ser mal, fato que senão fossem estes indignos eles serias bons. Uma teoria muito falada é que o ato terrorista propriamente dito é um ato de vingança por não ser aceito ou ser diferente e na verdade a intenção é ser como àquele que se reflete a imagem do mal.


O envolvimento em grupo ideológicos é algo essencial, por isso a editoração pelo meio digital, seja na forma de nota falsa/boatos/especulações; disparos por plataforma de mensageria tornou-se a coluna vertebral da comunicação entre os grupos extremistas-terroristas da direita de oposição do governo o atual


A lavagem cerebral é outra estratégia mediante uma condição situacional como um momento transtorno de estresse-pós-traumático. Uma estratégia de guerra psicológica que causa sensação de medo e perigo constante, logo precisa-se aniquilar o arqui-inimigo real e constante.


Motivados por cegas paixões e razões bem elaboradas, por mais insatisfações e frustrações que tenham na vida vida e é por isso que atentados suicidas olhe trará a redenção. Um pesquisa recente mostrou que no córtex pré-frontal de terroristas tem uma maior estimulação devido a constante doutrinação e que existem evidências de anormalidades cerebrais relacionadas com comportamentos ligados à psicopatia.


Uma mente coletiva o faz sentir, pensar e agir de modo, por vezes, muito diverso daquele que adotaria se estivesse fora da influência do grupo (Sigmund Freud, 1921-"Psicologia de Grupo e Análise do Ego"). O indivíduo inserido no grupo adquiri um sentimento de poder invencível (Freud, 1921/1969).


Um bom exemplo é o terrorismo suicida, um tipo de suicídio como um ato consciente, executado pela própria vítima que resulta em sua morte e pelo aspecto temos os políticos, devotos, iniciantes o financiadores e os angariados para propagar a causa. O suicídio fundamentalista possui particularidades que o distinguem de outras formas de dar fim a vida.


A massa de manobra

Os vulneráveis, pós-transtornados, e os perfis frágeis compõem a massa de manobra e são dentre os piores, porque executam enquanto os perfis mais perversos apenas dão a ordem, financiam articulam e observam o resultado.


A massa de manobra elegeu um arqui-inimigo que destacou-se, o ministro do STF Dr. Alexandre de Moraes ao ponto de ter nos acampamentos extremistas-terroristas uma foto do ministro em pôster "quase vivo" com o "garfos e chifres de satanás" na mão. Parecia até que falavam mais dele do que o próprio líder do governo anterior. De fato se retroalimentam de ódio, rancor, vazio e mágoa.



Da vontade, à incitação à agressividade e violência extrema

Seja na forma escrita, percebida nas eleições de 2018 na qual os extremistas radicais de direita quase engoliam os esquerdistas; Seja na forma de fala na qual após eleições recentes uma criança de 7 anos quase foi enforcada por um policial ao mencionar a frase lema de esquerda ao mesmo; Seja na forma de não aceitar ser contrariado quando ao fazer a letra do candidato de esquerda, alguns estudantes parados nas estradas pela direita que não aceitou o resultados das eleições espancou estudantes dentro de um ônibus municipal passando por cima de pessoas para atravessar o ônibus por centro até chegar na vítima; Seja na forma de espancar policiais em seu cumprimento do dever como foi em Brasília quando um policial militar á cavalo na tentativa de defender um dos três poderes foi retirado a força do cavalo ao chão e espancado por extremistas radicais de direita e "golpistas-terroristas"; Seja na forma de evacuar em um dos três poderes gravar e ainda rir; Seja na forma de incitar a morte de esquerdistas pela internet e por fim, seja na forma de dar capim para esquerdistas comerem em vias públicas ou, de atos desequilibrados em manifestações públicas e também destruir e roubar dados informáticos, energia elétrica e patrimônio público, estes revelam-se agrupados NA PRÁTICA em radicais, extremistas, fanáticos, transtornados, doentes, e claro, terroristas-golpistas. Do contrário, que se prova o contrário com fatos e não teorias e aspirações.



O esquizoide paranoide e triste "extremista", de John Cleese

John Cleese, apresentador de TV Norte americano, finaliza um quadro de seu programa falando sobre os extremistas classificando-os como esquizoide paranoide e triste após a sua brilhante analogia transmitida pela TV. Um "soco" na boca do estômago.


Em trechos ele afirma que os extremistas possui uma vantagem que é a de ter inimigos e que estes são todos ruins e você é a única junto do seu grupo que pode salvar a humanidade deles. Assim todo extremistas possui uma "listinha de arqui-inimigos", dentre eles especialmente a POLÍCIA, juízes, corporações bem sucedidas, empresa de peles de animais, caçadores de raposas, generais traidores do movimento. E alista não para, ainda tem as minorias barulhentas; sindicalistas; "esquisitos"; manifestantes; "parasita" do governo; o clero interrompido; os "terríveis" pacifistas; a BBC (aqui traduzo para a CNN Brasil - "linda!" e Rede Globo - absoluta); os grevistas; os assistentes sociais e claro e os piores de todos, o moderados.


Tudo isso precisa justificar os meus maus tratos em função do bem maior e para lutar contra o nosso maior inimigo (no Brasil traduzo para o Ministro do STF) no cenário ocorrido dias atrás no fracassado "golpe-terrorista-extremista" contra o governo eleito democraticamente.


A narrativa sobre o "inimigo terrível pois seria um desastre para o mundo se este partido assumir, não devemos desistir..." é imperativa, pois se fosse no tom de diálogo e de saber ouvir, ele seria linchado, visto que este não absorveria tanto ódio, rancor e frustração extremista.


A Ana Beatriz Barbosa constata em entrevista para seu programa " A humanidade se fez humanidade sendo diferente.", logo ser radical e intolerante é ir contra a evolução do ser e da humanidade.


Quanto mais obedientes, submissas e alienadas forem as pessoas e as instituições, maior é o regozijo de quem adota o fanatismo político e religioso como padrão de comportamento. No Brasil o nível de analfabetismo cultural e pessoas contribui para que este tipo de manipulador angariem pessoas estupidas, ignorantes, com a sensação da vazio de uma vida se sentido fazem o próprio vexame de ser extremistas, terroristas e contribuírem para fracassados atos que envergonham qualquer nação com um pouco de bom senso e decência.


Um fator preocupante é que os focos dos ataques, aqui no Brasil sobre o cenário político, estão sendo limitados e protegidos, logo o suprimento para jorrar este ódio será quais e aonde? Explodir carros, derrubar aviões, mais torres de energia, sequestrar pessoas, influenciadores, jornalistas, planejar atentados em locais públicos, como escolas, hospitais e dentre outros. Sim estes perfis são destes. Isso é preocupante até porque o fomentador e líder-extremistas deixará de existir e o "bando" não terá "rumo". Um bando com afetos florados, delírios e buscando uma direção e motivos para agredir, pertencer e ser reconhecido, mesmo que por atos terroristas e estúpidos. Uma "manada" de ignorantes, doentes, vazios, transtornados, magoados absolutamente todos manipulados olhando para um único ódio sem olharem para si, se retroalimentando do que possuem de pior e "ainda" não sabem.


CONSIDERAÇÕES FINAIS

A definição de ‘terrorismo’ pela definição da organização das nações unidas (onu), “terrorismo se define como atos criminosos pretendidos ou calculados para provocar um estado de terror público em geral” (resolução n. 49/1960, da assembleia geral), podendo ser , até então, terrorismo midiático, terrorismo econômico, terrorismo de estado. As promoções de força, de poder (mesmo que subjetivo e simbólico), o desafio são as formas altamente provocativas utilizando-se e coisas políticas utilizando da religião, causa pessoal através de ataques físicos e lógicos pela internet.


O objetivo direto e único é a desestabilização econômica e social, principalmente. As chamadas ‘massas de manobras’, os operacionais que viabilizam ou auxiliam nos ataques e disseminações são também vítimas, porém específicas pela forma de uso, pois são utilizadas e descartadas, pessoas vazias, apaixonadas, cegas e loucas para fazerem parte de algo, como os ataque suicidas extremamente ‘baratos’ independente de serem domésticos ou internacionais, uma vitrine para os grupos extremistas e terroristas.


Em especial “os jovens”, vulneráveis construindo a sua identidade, numa fase de grandes questionamentos, são angariados com uma oferta de ter um sentido na vida, haja vista que sentem-se excluídos e que, de forma subjetiva e falsa, desta forma fariam parte e se incluiriam e algo grandioso e de larga dimensão. O discurso é tirânico, hostil, opressor e desumano e com o posterior  e falso “acolhimento” na adesão à causa, um senso falso ‘pertencimento’, uma lavagem cerebral A decisão de ‘fazer parte de algo’ é e agir em prol se dá pelo sentimento de exclusão na percepção dele próprio.








ive sobre o assunto no dia 5 de abril de 2023.






Em 07 de abril de 2023 o Governo Federal através da "Operação nas Escolas" criou o canal de denúncias. www.gov.br/mj/pt-br/escolasegura




Referência bibliográfica:


https://www.bbc.com/portuguese/internacional-39368123

https://www.uai.com.br/app/entretenimento/trends/2023/01/09/not-trends,314552/perfil-viraliza-ao-tentar-identificar-quem-esteve-em-ato-terrorista-no-df.shtml

https://www.youtube.com/watch?v=VM92uY3IUDY

https://www.youtube.com/watch?v=wsjq7CDoRM4

https://www.youtube.com/watch?v=fchPsaVFUFY

https://www.youtube.com/watch?v=VM92uY3IUDY

https://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2023-01-09/perfil-identifica-terroristas-de-brasilia.html

https://veja.abril.com.br/coluna/maquiavel/perfil-para-identificar-terroristas-ja-tem-133-fotos-e-700-mil-seguidores/

https://seer.atitus.edu.br/index.php/raimed/article/view/2534/1933

https://www.personare.com.br/conteudo/mercurio-no-mapa-astral-como-voce-usa-sua-mente-m3259

https://repensandoatitudes.com.br/2020/01/13/a-introversao-nunca-foi-um-defeito/

https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27156/tde-03022016-160234/publico/PatriciaFreitasdosSantosVC.pdf

https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/tede/9098/2/arquivototal.pdf

https://www.ufpe.br/documents/1016303/1021926/feminismo+porem+ate+certo+ponto+representacoes+do+feminismo+no+contexto+das+praticas+profissionais+e+de+genero.pdf/8e119455-064f-4c98-91d6-4b2170eb150f

https://ciencialatina.org/index.php/cienciala/article/view/1153/1555

https://www.repository.utl.pt/bitstream/10400.5/21605/1/PDF%20VERS%C3%83O%20FINAL%20%281%29.pdf

https://repositorio.ufsc.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/133214/333906.pdf?sequence=1&isAllowed=y

chrome-https://bdex.eb.mil.br/jspui/bitstream/123456789/4572/1/MO%206065%20-%20MENDINA.pdf

https://joaquimleaesdecastro.com.br/2022/06/03/fanatismo-quando-a-pessoa-e-rigida-e-inflexivel-com-o-diferente/

https://br.psicologia-online.com/fanatismo-significado-tipos-e-exemplos-473.html

https://www.psicanaliseclinica.com/intolerancia/

https://portalmatogrosso.com.br/fanatismo-politico-e-religioso/

https://www.scielo.br/j/sssoc/a/nTk6JtjrXGqcpGVcr8Rj4Wx/?lang=pt

https://www.scielo.br/j/rsocp/a/hDCNGgtSDMrwhy3VSdKpLWd/?lang=pt

https://www.scielo.br/j/dados/a/YVpSRLRhCVpLTwG4g4RRxZG/?lang=pt

https://www.cartacapital.com.br/politica/pgr-pede-novas-investigacoes-ao-stf-sobre-atos-terroristas-no-df/


RODRIGUES, F. A. Como funciona o cérebro de um terrorista. Impala News, S.L, v. 5, n. 1, p. 1-2, 2021. Disponível em: https://www.impala.pt/noticias/atualidade/como-funciona-o-cerebro-de-um-terrorista/. Acesso em: 04 set. 2021.


https://www.mobiletime.com.br/noticias/11/01/2023/alexandre-de-moraes-determina-ao-telegram-bloqueio-de-perfis-e-grupos-golpistas


https://canalcienciascriminais.com.br/moraes-bloqueio-perfis-bolsonaristas/


https://www.opovo.com.br/noticias/politica/2023/01/09/contragolpe-brasil-perfil-no-instagram-busca-identificar-terroristas-de-brasilia.html


https://www.correiobraziliense.com.br/politica/2023/01/5064855-perfis-nas-redes-sociais-ajudam-a-identificar-terroristas-em-brasilia.html



https://infoamazonia.org/2023/01/12/ministerio-da-justica-aponta-vinculo-de-setores-do-agro-com-atos-terroristas-em-brasilia/


https://www.hnt.com.br/justica/stf-determina-exclusao-de-perfis-de-mato-grossense-que-participou-de-atos-terroristas-no-df/316726


Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page