top of page

EXTREMISTAS E ATIRADORES NAS ESCOLAS SANDY HOOK (EUA)

Atualizado: 27 de nov. de 2023



Este perfil e crime mais uma vez são similares, porém numa escola infantil e primária é peculiar, mas não sai da forma de agir, desde o planejamento até a auto execução com sentido próprio, porém motivações diversas sempre deixada em manifesto.

Dados essenciais:

Data: 14 de dezembro de 2012;

Tipo de crime: assassinato em massa na forma de tiroteio seguido de suicídio;

Vítimas: 27 pessoas (20 crianças de 6 à 7 anos de idade e 7 adultos);

Autor: Adam L. (pseudônimo aqui de 'autor-A')

Local: Escola Sandy Hook, em Newtown, Connecticut.



Resumo do crime - às 9h20 da manhã, o atirador invade a escola primária Sandy Hook e cometer o assassinato de várias crianças após estourar a porta de vidro do local para o acesso.


"Modus operandi"

- Planejamento


Durante a investigação, a polícia descobriu, pelo GPS do carro, que Lanza se tinha deslocado até à escola Sandy Hook no dia anterior e usou os dias isolado para preparar o massacre, premeditando metodicamente o curso de ação que tomaria e os equipamentos a serem utilizados no dia 14 daquele mês



- Execução do crime


Armas e acessórios utilizados - quatro armas de fogo, dentre elas 1 rifle Bushmaster XM-15, 2 pistola Glock 20 SF 10mm e outra SIG Sauer 9mm e uma espingarda Saiga-12; munições extras; roupas pretas, protetores de ouvido amarelos, óculos escuros e um colete utilitário verde oliva.


O autor após assassinar a sua mãe em casa, se dirigiu para o alvo, onde após estourar o vidro de proteção do local para o acesso, disparou contra todas as crianças que encontrou pela frente e logo após cometeu o suicídio.


Algumas vítimas socorridas foram levadas à hospitais próximos da região, mas não resistiram. A diretora e psicóloga da escola forma mortas no corredor da escola.


Chegou a poupar uma das professoras que avistou no corredor e após ir em direção à uma sala específica assassinou todos que estavam escondidos dentro da sala. Depois se dirigiu para outra sala da professora Victoria Soto e atirou e matou a mesma e seus alunos.


As crianças que vieram a óbito pelos tiros fora encontradas "empilhadas" no banheiro dentro de uma das salas. outras crianças escondias pela professora em sala conseguiram ficar vivos.


Entrou mudo e saiu calado no dia do massacre, sem dizer uma só palavra após 154 disparos por 5 minutos.




Perfis

- Perfil psicológico do autor


'Autor-A', que veio à óbito aos 20 anos, era muito inteligente, educado e quieta e "obcecado" por massacres a tiro em escolas. Nasceu em Exeter, Nova Hampshire, era filho caçula de uma família de dois filhos e os pais Peter Lanza (contador é vice-presidente de uma subsidiária da General Electric) e Nancy Lanza, uma professora.


Descrito por colegas de escolas e vizinhos como inteligente, tímido, antissocial e se interessava em assuntos que envolviam economia, política, assassinatos a tiros e jogos on line. Sempre solitário, tinha absurda dificuldades nas interações e na comunicação não-verbal pelo diagnóstico dado em 2005 de Síndrome de Asperger (desordem de expecto autista) e TOC - transtorno obsessivo compulsivo. Ainda sim, percebido entre os colegas como 'nerd', gótico, distante, calmo, discreto, era pálido, e andava constantemente com as mãos no bolso.


Posteriormente desenvolveu o transtorno alimentar da Bulimia e também à Anorexia chegando a pesar aproximadamente 50 quilos com 1,83 de altura aos 20 anos. Chegou a redigir textos fazendo citações de motivos dos quais ele não deveria engordar junto dos alimentos limitantes para ser magro chegando a ser 'ostil' com pessoas obesas ou acima do peso nos textos: _"Apenas pessoas magras são graciosas”.


Frequentou sessões de fonoaudiologia e terapias ocupacionais durante a infância. Aceitou a medicação por apenas três dias seguido de sua desistência, pois não aceitava as condições que o acometiam. o mesmo chegou a se interessar e falar sobre alienígenas e executar explosões durante a sua infância.


'Autor-A' chegou a ser medicado pelos transtornos, mas acabou se negando a continuar o tratamento. As janelas do seu quarto possuía sacos de lixo devido a claridade e também possuía aversão a objetos de metais.




A sua relação com pessoa mais próxima foi com a sua mãe e um amigo da época escolar que com o tempo houve uma ruptura na relação, porém passou a maior parte de sua adolescência e poucos anos como adulto no ambiente virtual. Morava apenas com a mãe e o pai Peter Lanza, Executivo e Fiscal da General Electric, mas com a separação dos pais quando tinha 9 anos de idade em 2009, onde o pai foi morar junto com o filho mais velho Lanza passou a conviver somente com a mãe. Sem perfil nas redes sociais, ele era muito ativo em fóruns e grupos de assuntos de jogos online e grupos de ódio, e aos poucos 'autor-A' trocou as suas pequenas relações com pessoas pela interação na internet e ficava a cada dia mais recluso e quase calado. Antes um pouco do ocorrido ele tinha um andar 'engessado', rígido e aparentando os pés serem de 'chumbo'


Em sua poucas interações ele conseguia escreve, quando criança e na adolescência as "cartas para o Papai Noel" com agradecimentos e pedidos de presentes. chegou a escrever num jornal sobre um animal de estimação, um ratinho, "Skippy".





Nas evidências e registros deixados por 'autor-A', é absurda a sua 'obsessão' por assassinos em massa através de recortes exaustivos; o alto interesse pela Segunda Guerra Mundial e por crimes de assassinatos em massa já ocorridos, em especial o infeliz massacre na escola Secundária de Columbine - EUA. Nas evidências encontradas em seus dispositivos informáticos a polícia (FBI e Swat) encontrou jogos violentos na maioria e uma planilha comparativa de assassinatos em massa já ocorridos; vídeos de suicídios e de execuções à tiro.


Ainda possuía um 'arsenal' secreto de espadas, armas e 1.400 cartuchos de munição, três grandes espadas de samurai, oito facas, uma baioneta e uma poderosa mira de rifle.


Possuía acesso a armas de fogo, 'objeto de fascínio' de sua mãe e também a treinamentos em Stands de tiro mesmo sendo proibido pelo seu perfil e sem licença. Nancy Lanza colecionava de armas de fogo, nesse caso um péssimo exemplo ao filho.


Na sequência de evento se pioras aos treze anos foi examinado por um psiquiatra com os diagnósticos já citados e aos quatorze anos a família preferiu que ele estudasse somente em casa. O seu quadro piorou quando cortou relações com seu pai e irmão e a sua mãe com o tempo era coadjuvante em sua vida. 'Autor-A' passou a desenvolver crises de choro e pânico. Aos doze anos e idade a ansiedade chegou ao extremo de evitar contato visual com as pessoas. Também não dormia e nem concentrava-se. O pai, Peter Lanza, opinou sobre o filho: "_Era um garoto estranho normal”. Ele tinha a percepção de que o filho exercia mais controle sobre a mãe pela proximidade. Algum tempo após o ocorrido, o pai Peter Lanzaem entrevista para a revista The New Yorker chegou a dizer 'estranhamente': "_Eu preferia que ele nunca tivesse nascido." e completa _"Ele teria me matado se houvesse oportunidade. Alguns escritos de 'autor-A' impressionam: "_Eu carrego uma dor profunda - vou enlouquecer e transferi-la para você". "Esse é o maior motivo que provavelmente encontraremos."


Ele abandonou a prática de tocar saxofone e protestava na forma de textos em dias recentes ao dia do ataque sobre os colegas a estrutura do local e a sua condição de 'incapacidade' de interagir com os demais e quanto ao métodos de ensino. Em meados do ano de 2006, o autor-A exaustivamente fazia pesquisa na internet sobre assassinatos em massa e em 2009 fez uma publicação com dados imprecisos na plataforma Wikipédia. Em suas últimas escritas foram: _"Eu carrego uma dor profunda - vou enlouquecer e transferi-la para você." Esse é o maior motivo que provavelmente encontraremos".


Andam gostava de leitura de livros motivacionais e de auto ajuda com títulos como "Treine seu cérebro para ser feliz"; "Olhe-me nos olhos - Minha vida com Aspergers" e "Nascido em um dia azul - Dentro da mente de um Autistic Savant".


Anunciou alistar-se no exército, mas foi desacreditado pelo se pai que verbalizou que ele não suportaria os treinamentos, então o pai e sugeriu duas aulas nas quais eles poderiam trabalhar juntos. Peter foi buscá-lo para uma visita de fim de semana e 'autor-A' se recusou a ir. “Quase nunca o vi chateado, mas ele estava chateado”, lembrou Peter.





- A Pedofilia e os temas de assassinatos em massa, dois a partes


“O Grande Livro da Vovó” uma perturbadora evidência sobre "pedofilia" e rancor de 52 páginas.


'Autor-A' desenvolvia textos, livros e manuscritos com imagens perturbadoras de violência chegando a ser apontada como "viscerais" pelos seus professores torando as suas 'obras' impublicáveis aos demais alunos. A crescente evidência de afetos como a raiva, o ódio, a sua capacidade e da sua intensão assassina (Office of Child Advocate - EUA) provocavam medo nos colegas e professores dando a clara conclusão de que ele seria capaz de elaborar e executar tais atos descritos em desenhos e textos, sem qualquer pudor e com total descaramento.


Publicou uma história de "massacre" promovido pela 'vovó' em sua obra intitulada “Clube de Crianças Felizes da Vovó”. Nesse trabalho, Dora era descrita por ele como uma pessoa "furiosa" e declarava de como gostava de machucar pessoas, especialmente as crianças. Começou um roteiro chamado 'Love bound' que traduzido em português significa “Laço/Elo de Amor" aonde narrava uma história de uma relacionamento afetivo entre uma criança de 10 anos de idade e um homem de 30 anos.


Era 'notório' o interesse por relacionamentos entre adultos e crianças. Uma conexão feita por ele na internet, uma mulher, chegou a dizer em depoimento que em sua conversas com, ele declarava o seu ódio por pedofílicos os categorizando como uma "ameaça" às crianças, porém ao mesmo tempo colocava como forma de benefícios as relações afetivas-sexuais entre adultos e o público infantil.


A sua obra “Me” (Eu), deixou claro o seu “desprezo pela humanidade” e na defesa à 'moralidade do suicídio', sempre deixando claro a sua percepção sobre o assassinato de pessoas e animais.


A polícia responsável pelo caso encontrou em seus dispositivos informáticos, materiais sobre pedofilia e não materiais de consumo pedofílico propriamente dito. Em um deles havia um texto na defesa dos 'direitos dos pedófilos'.






- Histórico familiar


Após o nascimento de 'autor-A', Nancy passou a ser dona de casa em tempo integral para melhor cuidar dos filhos. Os pais se separaram em 2001 quando 'autor-A' tinha 9 anos, porém oficializado em 2008, quando o executivo se casou com outra mulher e mudou de cidade. O irmão mais velho , Ryan na época com de 24 anos morava com o pai.


O autor-A relatou ao Psiquiatra que o tratava que seus pais brigavam muito e ele andava se irritando com isso. ele não via o pai à dois anos na época dos assassinatos.



- Histórico escolar


Tirava notas altas e segundo alguns colegas ele "Parecia alguém lutando para ser social", mas de pouco "sucesso". Estudou na escola primária Sandy Hook, o seu alvo futuro, em Newton, Connecticut e foi alvo de Bullying sistêmico chegando em alguns casos e voltar para a casa cheio de hematomas.




- Motivações para o crime


O agravo dos males identificados em no 'autor-A' somado aos seu fascínio por assassinatos a tiro sugerem que foi o que o levou ao ocorrido, porém sem um motivo real e único. Alguns 'eventos' e 'situações' como o da perda da escola; da ausência de trabalho; da interrupção do relacionamento com seu único amigo; doa inexistência de contato pessoal com a família, somado ao isolamento total e crescente; o agravamento do TOC, da depressão e a ansiedade; profunda e possivelmente agravamento da anorexia levaram 'autor-A' a cada dia mais à sua piora nesse sentidos.



- Influência nos crimes posteriores


Quatro anos antes do 'massacre' um homem estava alucinado após ouvir uma conversa entre 'autor-A' e sua mãe, na qual ele supostamente teria alegado ter um rifle de assalto e estar planejando matar sua mãe e crianças na escola primária Sandy Hook, decidiu reportar o que presenciara à polícia que por falta de elementos não eu seguimento ao inquérito policial. Um grande erro mediante tatos casos alarmante no país, no caso o Estados Unidos da América.




Conclusão

É difícil traçar uma linha de fatores, motivações, mas neste caso fica clara a manipulação dele quanto aos pais, professores e médicos que o assistia. a clareza de despudor com que ele fala sobre pedofilia e sobre as formas de ódio e tortura com crianças assusta e leva a crêr que o ambiente familiar não era tão bom quanto denota nas formas de trazer tratamentos ao garoto para acolhê-los e tratá-lo.


Uma criança e adolescente muito difícil de se relacionar e que mesmo por várias vezes danos sinal de um possível planejamento e autoria de massacres, ele foi desapercebido por tudo que o cercava, mas também deveria ser contido.


Mais uma vez transtornos mentais, problemas neurológicos, influência de violência sobre a pessoa e o excesso de atenção que ele conseguia atrair para si, não o impediram de se tornar um assassino de 27 crianças.


- Anexos e imagens










Live sobre o assunto no dia 3 de abril de 2023.




Em 07 de abril de 2023 o Governo Federal través da "Operação Escola Segura" criou o canal de denúncias. www.gov.br/mj/pt-br/escolasegura




Referência bibliográfica




https://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,atirador-mata-12-fere-25-e-se-suicida-na-gra-bretanha-imp-,561006



https://vault.fbi.gov/sandy-hook-elementary-school-shooting




https://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,atirador-mata-12-fere-25-e-se-suicida-na-gra-bretanha-imp-,561006


https://www.publico.pt/2013/11/25/mundo/noticia/o-atirador-que-matou-20-criancas-em-sandy-hook-era-obcecado-por-massacres-a-tiro-1613940




https://vault.fbi.gov/sandy-hook-elementary-school-shooting


https://www.publico.pt/2013/11/25/mundo/noticia/o-atirador-que-matou-20-criancas-em-sandy-hook-era-obcecado-por-massacres-a-tiro-1613940



https://www.newyorker.com/magazine/2014/03/17/the-reckoning


https://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,atirador-mata-12-fere-25-e-se-suicida-na-gra-bretanha-imp-,561006





https://www.publico.pt/2013/11/25/mundo/noticia/o-atirador-que-matou-20-criancas-em-sandy-hook-era-obcecado-por-massacres-a-tiro-1613940



https://www.pressreader.com/usa/hartford-courant-sunday/20181209/281509342268413

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page